Abandono literário – Os livros deixados na estante

Views:
1

Há aquele momento da leitura que você para e pensa “mas eu ainda estou lendo esse livro?”. Ou, em outras situações, você está lendo, não está muito entusiasmado com o andar da carruagem, mas continua de qualquer forma e em um dia qualquer não coloca o livro na bolsa ou na mochila por algum motivo. E não sente falta. E nem no outro. Quando vai ver, ele está na prateleira, ainda com o marca página e você não toca nele até ter que movê-lo para caber mais espaço para outro livro. Quem nunca? Essa é a minha lista dos meus 5 livros abandonados:

Necroterio

5. NECROTÉRIO, de Patricia Cornwell

A autora se esforça demais para provar que sua personagem principal é realmente uma médica legista. O excesso de descrições detalhadíssimas entre os diálogos cansam e são desnecessárias à trama ou ao enredo. Kay Scarpetta é chefe de sua repartição, com mais de vinte anos de carreira, mas ainda assim se mostra insegura e propensa a um colapso emocional que, em sua posição, é inverossímil. Na moral, nem entendi sobre o que é a história, pois ela mistura dois casos juntos e confunde o que já não estava claro.

esperanca

4. ESPERANÇA, de Amanda Berry e Gina DeJesus e Mary Jordan/ Kevin Sullivan

A narrativa é sombriamente interessante: conta a história real de como três garotas foram sequestradas e passaram dez anos presas em cativeiro até conseguirem fugir. Eu me interessei muito quando soube que esse livro seria finalmente publicado. O problema é que, até a parte que eu li, o livro não se aprofunda nos sentimentos das meninas (na verdade, ele foi escrito por apenas duas delas, e não é explicado o por que da terceira menina não ter participado). Ao contar como foram sequestradas, as duas de modo bem similar, fica por aí mesmo “fomos sequestradas, pensamos que seríamos soltas em alguns dias, mas não foi isso o que aconteceu”. O que seria uma emocionante descrição de um momento traumático da vida delas ficou… neutro, sem vida. O que dá a impressão, e eu tenho certeza de que isso não ocorreu, é que elas aceitaram o seu destino muito rápido e foi isso o que mais me desmotivou a continuar a leitura. Além disso, o tema é extremamente pesado e você precisa estar psicologicamente preparado para uma leitura tão macabra.

Letra escarlate

3. A LETRA ESCARLATE, de Nathaniel Hawthorne

Não consigo passar das primeiras páginas, da narrativa, das descrições e quando vou ver já estou RONC. Sei que é um clássico e que algum dia eu vou pegar e ler de verdade, mas talvez eu precise amadurecer literariamente falando para tentar novamente.

ofestimdoscorvos

2. O FESTIM DOS CORVOS, de George R. R. Martin

Juro que eu tentei mais de duas vezes ler esse volume, mas eu. não. consigo. Porém, sei que a culpa é principalmente minha. Explico. Passei os três primeiros volumes da série devorando tudo, lendo como se a minha vida dependesse daquilo, torcendo pros meus personagens favoritos (alguns invariavelmente morriam e eu morria junto) e tudo muito louco muito rápido muito maneiro. Mas eu não gravava o nome de ninguém, não lembrava as linhagens, nem os reinos, nem as ligações políticas. Se um personagem x encontrava outro também x, eu pulava o nome dos dois e falava “mas tudo bem, ele só é mais um na multidão”, mas os personagens, eles VOLTAM e se tornam importantes pra trama e eu “ué quem é esse cara”. É muito frustrante chegar no quarto livro e não entender nada. Então eu nunca avanço. Preciso pegar tudo desde o começo e anotar e realmente entender o livro e todas as suas histórias, para então voltar a ler esse. Enquanto isso, Martin escreve e torcemos para que ele termine a série, antes que ele ou nós tenhamos um piripaque.

Crepúsculo_livro

1. CREPÚSCULO, de Stephenie Meyer

Uou esse é o seu guilty pleasure? Não. Quando meu irmão comprou os livros da série, eu já era hater e ficava falando mal enquanto lia livro atrás de livro da Agatha Christie. Então tive a brilhante ideia de ler para falar mal com propriedade, porque falar mal todo mundo faz, eu queria era ter provas de que o livro era ruim mesmo. E olha, eu tive, deus sabe que eu tive. Comecei a ler, mas era tudo tão ruim, a protagonista, o Edward, os conflitos, as tretas, o romance, o “fique longe de mim, pois sou perigoso mas não consigo me afastar de você”[olá 50 tons] e todo o sofrimento. É tudo mal escrito, mal descrito, mal desenvolvido que eu não me aguentei. Li os primeiros capítulos, fiquei meio jururu de tanta coisa ruim junta e pulei pro final, que lembrava muito o começo. Não me arrependo de ter abandonado e não indico para ninguém. Não é à toa que Kristen Stewart e Cedric Diggory quase tem um AVC toda vez que lembram que protagonizaram os filmes desse livro.

E vocês? Quais são seus livros abandonados?

Author Fernanda Belo

Futura formanda em Letras (oremos). Adepta ao “Vamos fazer um escândalo” da Jout Jout. Não sabe fazer novos amigos nem pequenos resumos sobre si mesma. Tem uma teoria sobre a palavra palmito e sonha frequentemente que está sendo perseguida descendo escadas em caracol

More posts by Fernanda Belo

Leave a Reply