Do que é feita uma garota, Caitlin Moran

Views:
0

Ilustração acima de Kelly99

Do que e feita uma garotaTítulo: Do que é feita uma garota

Autor: Caitlin Moran

Editora: Companhia das Letras

Data de lançamento: 15.06.2015

Formato: 14 x 21 cm

Páginas: 392

 

SE PREPARE PARA O TEXTÃO

Johanna Morrigan é uma garota de 14 anos, segunda filha de cinco irmãos. Sonha em ser conhecida e fazer muito sexo, mas está presa em uma cidade pequena e sem muitos atrativos para uma garota entediada. Sua família recebe um auxílio financeiro do Governo mesmo anos depois de seu pai ter sofrido um acidente e, em um momento de descuido, Johanna conta esse segredo a uma amiga, que se choca e os julga. Alarmada de que possam ser denunciados e perder a ajuda que possuem, Johanna decide ganhar dinheiro para ajudar nas despesas da família. Ela então, se inscreve em um concurso de poesia e ganha, e tem a oportunidade de aparecer na TV local. Infelizmente, o que poderia ser um evento bem sucedido acaba se tornando um dos momentos mais traumatizantes de sua vida, pois no meio do programa ela resolve imitar o Scooby Doo. Mortificada, Johanna decide se reinventar como uma garota cool, cuja personalidade e atitude são totalmente contrárias às dela.

(Fiz esse resumão que parece contar muito mas não conta nada, pois fui procurar os resumos desse livro e eles são basicamente tiros de spoilers para todos os lados – inclusive tomei um bem na fuça enquanto lia.).

O livro é hilário e muito envolvente. A protagonista é divertida e simpática e dá o tom certo de humor à obra. Senti um pouco de desânimo no início, pois essa primeira parte é um pouco monótona e repetitiva, mas o resto do livro eu li de uma sentada só (sério, foram 250 páginas em um dia). Essa é a história de uma menina que se transforma em mulher muito rápido e que mostra como é a sua trajetória: de menina forasteira em seu próprio lar, à tentativa de pertencimento, ao sucesso e ao declínio e, então, à ressurreição.

Essa trama também quebra barreiras importantíssimas ao falar de masturbação feminina, virgindade e sexo vividos E vividos por uma mulher. Além disso, mostra uma garota que quer sempre fazer mais, superando preconceitos de gênero e que, aos poucos, supera a baixa autoestima e rejeição que sente pelo fato de ser gorda.

200

O livro tem falhas bem pontuais, como o excesso de citações à programas e bandas inglesas. Elas estão ali o tempo todo e a não ser que você leia o livro com o Youtube e o Wikipédia abertos, metade da compreensão e graça se perdem. Claro que, como o plot da história fala sobre música, várias bandas dos anos 90 são mencionadas e é bem óbvio o esforço da autora de contextualizar o momento, mas tem uma hora que enche o saco. Falei mesmo.

Uma coisa que me deixou meio meh e aqui tem SPOILER

Quando a Dolly Wilde, alter ego reinventado pela própria Johanna em sua nova fase, perde a virgindade, é o momento de maior realização da sua vida, algo que ela esperava há muito tempo. É com um cara qualquer, dia qualquer, foi bom do jeito que ela esperava. Nada contra e acho ótimo a desromantização da ~perda da virgindade~. O problema é que em todos os relacionamentos sexuais que ela mantém depois, em nenhum ela o faz com prazer. Em todos (e Johanna repete isso no livro tantas vezes que não dá pra contar) ela está lá para satisfazer o homem. Nossa, que aflição. Em uma dessas passagens, quando o cara desmaia depois de se satisfazer, ela se masturba silenciosamente porque ele não foi capaz nem de fazer/esperar/ ela ter um orgasmo.

Em todas as situações Dolly/Johanna age como se o sexo fosse uma maneira de agradar somente ao homem e se ela sente prazer nisso, é um bônus bem vindo e inesperado. Enquanto avançava na leitura, meu alarme disparava cada vez mais alto, pois Dolly só se envolvia com gente ruim e tendo ideias piores ainda. Felizmente, ela se dá conta do monte de bobajada que está fazendo e decide mudar. jesus fucking finally.

tumblr_kpjqx32Ea11qzczc7o1_500

Refletindo sobre isso, entendi o que a autora quis explicitar: Johanna é uma adolescente em formação, que quer agradar não só aos homens, mas todos ao seu redor, e está disposta a fazer de tudo por isso, inclusive abster de suas próprias vontades e desejos para se tornar alguém que não é. E não é isso que fazemos todos, em todas as fases da nossa vida? (mas principalmente na ~juventude~?)

Fim do spoiler

Fiquei bem feliz com o desfecho da história. Os dramas, as dúvidas e incertezas, rabugices e o ego inflado da adolescência, estão todos lá. É um livro muito gostoso de ler e que, com certeza, fará  com que você sinta falta da personagem principal quando acabar.

Author Fernanda Belo

Futura formanda em Letras (oremos). Adepta ao “Vamos fazer um escândalo” da Jout Jout. Não sabe fazer novos amigos nem pequenos resumos sobre si mesma. Tem uma teoria sobre a palavra palmito e sonha frequentemente que está sendo perseguida descendo escadas em caracol

More posts by Fernanda Belo

Join the discussion One Comment

  • Paulo disse:

    Nossa, então ela é um pouco diferente das meninas de hoje! Pois muitas garotas das novas gerações querem agradar a si mesmo e as outras mulheres com a ajuda dos homens.

Leave a Reply